Categorias: Alimentos Funcionais Bem-Estar Fitness Saúde

Afinal de contas, o que é alimentação saudável?

4 de setembro de 2019 | escrito por

Se tem algo que todos desejamos, mas a maioria não sabe exatamente como alcançar é a tal da alimentação saudável. Pela internet, vemos inúmeras listas, receitas e dicas sobre quais tipos de alimentos devem ser ingeridos para se ter uma saúde de ferro. Porém, esse tema também é envolto de muito palpite e crendice. Por isso, o blog da Feinkost traz este texto para tentar desmistificar e simplificar o conceito de alimentação saudável. Então, vamos nessa?

Critérios de uma alimentação saudável

De acordo com o Ministério da Saúde, a alimentação saudável é baseada nos seguintes critérios:

1. Valorização dos aspectos culturais

As preferências e os hábitos alimentares de cada grupo social devem ser levados em consideração para uma alimentação saudável, ou seja, ela deve incluir alimentos, formas de preparo e pratos que sejam comuns e apreciados conforme a cultura de uma sociedade.

2. Garantia de acesso e sabor

Diferente do se imagina, a alimentação saudável não precisa incluir itens caros ou de difícil acesso, nem precisa ser composta por refeições com pouco sabor. Pelo contrário: ela deve se basear em alimentos in natura amplamente disponíveis e que permitam combinações nutritivas e saborosas.

3. Variedade de alimentos

A ingestão de diferentes tipos de alimentos é fundamental para que sejam oferecidos todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

4. Diversidade de cores

Esse critério contribui para que a alimentação seja variada e estimula a ingestão de itens saudáveis, principalmente frutas, legumes e verduras.

5. Harmonia entre os alimentos

A harmonia da alimentação diz respeito às quantidades e à qualidade dos alimentos consumidos, de modo a suprir as necessidades nutricionais ao mesmo tempo em que respeita os aspectos culturais e sociais da comida.

6. Segurança

Por fim, uma alimentação saudável precisa atender aos quesitos de segurança e não oferecer riscos relacionados à contaminação física, química ou biológica.

Macronutrientes e micronutrientes

Cada indivíduo necessita de quantidades específicas de macro e micronutrientes para manter suas funções orgânicas, suas atividades diárias e seu corpo em equilíbrio. Isto depende do sexo, da idade, do estado fisiológico e da atividade física. É sempre importante que um nutricionista calcule e adapte estas particularidades a cada pessoa individualmente.

As refeições devem ser variadas, oferecendo todos os grupos de nutrientes, pois nenhum alimento sozinho é capaz de proporcionar tudo que o organismo precisa, sendo necessária a variedade sempre.

Também não é porque um alimento é bom que ele deva ser consumido em excesso.

Macronutrientes: carboidratos, proteínas e lipídios – necessários em maiores quantidades.

Micronutrientes: vitaminas e minerais – necessários em menores quantidades.

Principais erros na alimentação

– Colocar muito sal nos alimentos. Esse erro está relacionado com o aumento da pressão arterial e com o aumento da retenção de líquidos.

– Consumir muito açúcar. O consumo exagerado de açúcar está relacionado com problemas como o desenvolvimento de obesidade.

– Montar pratos com pouca variedade. Pratos coloridos apresentam mais nutrientes e, portanto, são mais saudáveis.

– Não comer verduras, frutas e legumes. Esses alimentos são essenciais para nos fornecer vitaminas e fibras.

– Não se hidratar adequadamente. O recomendado é que se ingira, em média, dois litros de água diariamente.

– Pular as refeições. Ao pular refeições, uma pessoa fica muito tempo sem se alimentar e isso pode fazer com que na hora de se alimentar a pessoa coma exageradamente.